quinta-feira, 28 de abril de 2011

Manel do Roque

Caros seguidores,

A última maravilha a concurso era  o Sr. Manel do Roque. Mais uma vez fazemos aqui uma pequena análise desta maravilha e em nada mentimos naquilo que escrevemos. Não temos foto desta maravilha mas arranjamos umas imagens elucidativas. 

O senhor Manel do Roque foi aqui lançado como candidato a maravilha d’Agrela mas pouco se pode falar deste senhor. Muitos nem o conhecem. Aliás, já alguém o viu pela freguesia além de ser no seu café? Ou passa no carro e anda, ou está lá. E este deve de ser um dos motivos para não termos nenhuma foto desde senhor. E os motivos que o colocaram neste concurso não são dos mais agradáveis de se falar, especialmente para o púbico. Tentaremos fazer uma breve descrição não entrando em grandes pormenores mas que, aqueles que estão por dentro da sua história, facilmente perceberão do que falamos e que não é mentira nenhuma. E pelos vistos o senhor Manel não deve de querer manter em segredo, caso contrário não o faria no local em questão e com a cortina propositadamente aberta. O que se sabe é que é portador de um bigode carismático e  muitos já assistiram ao carinho especial que o Sr. Manuel tem pela sua mão. Estranho é a necessidade de se exibir publicamente, na janela do que talvez seja o seu quarto.
Sabemos também que é um sportinguista de longa data e que apenas pôde festejar dois títulos de campeonato nacional desde que está ao balcão do seu tasco. Estas tristezas e longos jejuns ligados ao seu club parecem também se reflectir na sua vida mais íntima. Homem divorciado há muitos anos, não trocou a sua esposa por uma outra qualquer. Preferiu agarrar-se à sua mão inseparável e que tão fiel e amiga tem sido. Livra-se assim de dores de cabeça com mulheres, de despesas e de doenças. Mostra que é um homem preocupado e atento à sua saúde e carteira.
Não temos fotos mas também este candidato a maravilha se assemelha a uma figura, embora já não presente, da nossa sociedade portuguesa: Eça de Queiroz. Reparem bem. Ambos muito deram ou dão à mão, mas seguramente por motivos diferentes.
E quer-nos cá parecer que, actualmente, o seu físico deve de estar bem parecido com este que aqui apresentamos. A não ser que vá alternado a mão.

terça-feira, 26 de abril de 2011

O 25 de Abril em Agrela

Caros seguidores,

O 25 de Abril foi celebrado na nossa freguesia de um modo diferente. O senhor presidente da Junta, Paulo Bento, resolveu homenagear todos aqueles que já foram presidentes de Junta de Agrela após o 25 de Abril. Concordamos que estas pessoas mereçam uma vénia pelo seu serviço à freguesia.  Umas mais do que outras. Cabe a cada um avivar as lembranças dos mandatos destes ex presidentes e  rir , aplaudir, chorar ou irritar-se com algumas das barbaridades mas também boas acções/obras que foram executadas. Por mais contestado ou elogiado que tenha sido o seu desempenho, estes senhores viram o seu trabalho reconhecido nesta pequena cerimónia que, tanto quanto saibamos, contou com a presença de “gente ilustre.” E o Sócrates, não foi convidado? Logo no dia em que o senhor Primeiro Ministro veio ao nosso concelho. Aliás, muito tem ele vindo para estes lados. E não faz falta nenhuma.
 Tudo muito bem, sim senhor. Mas uma vez que estamos todos a queixar-nos de falta de dinheiro e que por essa escassez de carcanhol não se podem fazer obras na freguesia, não seria mais bem empregue este dinheiro noutras coisas? Muito ou pouco gastou-se. E se calhar, o dinheiro gasto, até dava para, por exemplo, terem mudado as placas com os nomes de rua da freguesia. É que estão uma vergonha. As que existem, é claro.
E a Junta de Freguesia, que tanto se tem dedicado a festas (é para os mais velhos e as crianças no natal, é homenagem a presidentes) não quererá fazer uma noite de gala para atribuição do troféu das maravilhas d’Agrela? A votação começará ainda esta semana.
E para quem duvida da grandiosidade da cerimónia que se realizou no dia 25 de Abril na nossa terra, aqui estão umas simples mas sentidas palavras enviadas por alguns dos grandes líderes que conhecemos, mas que não puderam estar presentes.









































P.S.: Continua em falta a foto de um candidato a maravilha (Manel do Roque). Mas poderá não ser este, desde que seja um dos apontados, aceitaremos. Enviem-nos para agrelacity@gmail.com

segunda-feira, 25 de abril de 2011

O Compasso

Caros seguidores,





Depois de uma semana ameaçadora o domingo de Páscoa apareceu com o sol a raiar. Muito deve de ter pedido ao São Pedro a comitiva do Compasso. Só por este os ter ajudado, considerando o temporal desta última semana, achamos que, como agradecimento, esta equipa do Compasso poderia formar a famosa comissão de festas em honra do santo. E apenas porque a chuva acabou por cair a meio da tarde, como protesto, esta comissão, em vez de trazer os U2 deveria de trazer… a Rosinha, por exemplo. Grande reportório musical tem esta cantora de futuro sucesso.
 O Mário do café, também conhecido por judeu, foi o homem da Cruz. E esta alcunha, que lhe foi muito bem empregue enquanto jovem, tem como fundamento não as raízes culturais, sociais ou religiosas do senhor Mário mas sim o lado popular e pejorativo do conceito: judeu como sujeito malvado. É que o senhor Mário divertia-se a judiar gatos. Lá está, as pombas sempre devem de ter sido o seu animal de eleição.
E este ano o Compasso pareceu-nos um pouco estranho. Ter um judeu a juiz da cruz é algo de referenciar. E a segui-lo tinha a famelga toda, com os seus judeus juniores também a alinhar. Ou seja, este ano o factor cunha não pegou. Ou era realmente da família ou por arrasto, ou era reserva dos elementos da cruz durante o ano. Não foi preciso haver casting pois já deveria de estar tudo escolhido. Faltaram lá uns elementos relacionados, mas outros dois elementos sobressaíram: O acólito, que deve de ter vindo por arrasto e o senhor Albertino, tanto quanto saibamos, não foi suplente, não é da família, apesar de a sua esposa ser dada à família dos sapateiros (dona Goreti). Será porque é vizinho? Será por ser das obras da igreja? Será que se está a preparar terreno para um sucessor? Vamos ver o desenrolar desta saga que agora começou.
E este ano os da Nastaça saíram todos à rua. E como muita gente sabe, esta família de muitos irmãos não precisa de microfones. Por isso por que é que se lançaram foguetes para avisar de onde o compasso ía? Bastava um deles, à vez para não gastarem a voz, ir anunciado, alto e bom som, por onde andavam. Ou então, como tem tantas pombas lá no seu pombal, podiam ter soltado as pombas ao pé das casas e as pessoas, vendo de onde elas partiam, já se orientavam.
Há agora aqui um reparo a fazer. Então não é que a missa que se realiza no final do compasso só começou às 20h45m? Um bocado tarde, não? A chuva não deve de servir como desculpa. Mas o facto de não terem encharcado por fora não quer dizer que não tenham encharcado por dentro… E depois as pernas ficam mais pesadas, arrastam-se mais...nós sabemos como é isso. O facto de ser praticamente tudo família ajuda a camuflar muita coisa. Bem pensado!
Outro pormenor que, apesar de não termos visto, chegou-nos aos ouvidos: teve este compasso o patrocínio da associação Estrelas da Serra? Constou-nos que estes senhores, mais dados à preguiça ou a poupança de esforços, apanharam boleia na carrinha desta associação. Ah! É verdade. O senhor presidente desta associação, por acaso, até pertencia à comitiva do compasso.
E os envelopes, claro está, para não quebrar a tradição, parecem ter ficado no sítio do costume.
O senhor Mário, a partir de hoje, também deve de andar com a carteira mais leve. Lá está a proporcionalidade inversa a funcionar: quanto mais pobres uns ficam, mais ricos ficam outros. E o que este país precisa é disto mesmo: dinheiro a circular. O pior é que circula, circula, e vai sempre cair nos sítios errados.

Que bem escolhido, senhor Mário. Hoje, como é feriado, todos têm tempo para se recuperar. É que o dia todo em festa e ainda há noite também… para alguns o motor deve de ter gripado.

P.S.: Mas que raio foi esta coisa de os vasos terem ido parar à porta da igreja? O post que escrevemos foi no sentido de estar atentos no próximo ano, não no fim-de-semana seguinte. Além de se esquecerem das tradições estes jovens querem deturpá-las? 

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Este ano ainda há Compasso!

Caros seguidores,

O Compasso é daquelas tradições que ainda se preservam na nossa freguesia e ainda bem. A Páscoa sem Compasso, sem correr as casas dos familiares para beijar a cruz, comer uns docinhos e beber um copito nem sabe a Páscoa. Mas quer-nos cá parecer que, ao Compasso continuar a sair à estrada dentro destes moldes, também poderá estar a dar as últimas. Vamos passar a explicar o porquê:
Na nossa Agrela cabe ao juiz da cruz fazer o convite aos elementos que integrarão na comitiva do Compasso. Até aqui, tudo muito bem, havendo amigos, família ou quem lhes deva obrigações, não faltará gente para no dia da Páscoa percorrer as ruas da freguesia a entornar em todas as casas levando a alegria de porta em porta. E enquanto o pessoal andar a apertar o cinto não deverá haver muita gente a ir para o Algarve e outros destinos mais longínquos durante estas mini férias. Por isso deverão ficar mesmo por aqui pela terra.
O problema é, como não poderia deixar de ser, o pastel, o carcanhol, a massa, o money, enfim, a carteira do juiz. É que aqui, ao contrário de muitos lugares, ainda é o juiz da cruz que paga tudo: almoço, enfeite das cruzes e muitos foguetes que vão para o ar. Resultado: quem é pobre, mesmo que muito devoto e cheio de amigos, não se pode dar ao luxo de desembolsar uma quantia bastante considerável.
Temos também a solução mais do que fácil e correcta para este problema. Durante o dia são recolhidos muitos envelopes com a notinha ou as notinhas lá dentro. E para quem vai esse papelinho valioso?! Para as obras da igreja? Para as comissões de festa? Para pagar o almoço dos senhores do Compasso? Para os foguetes?
NÃO.
Pois é, o carcanhol vai directamente para o senhor padre. Não seria de bom grado, tal como acontece em tantas freguesias mesmo aqui ao pé de nós, que esse dinheiro pagasse os custos do Compasso? Com moderação, é certo, mas que pagasse. O restante, a haver, ficaria muito bem se fosse aplicado em obras na igreja. E este ano, que, tanto quanto sabemos, ainda não há comissão de festas de São Pedro, o dinheiro também seria bem empregue se revertesse para fazer, pelo menos, a festa religiosa ao Santo, com a saída da procissão que ele bem merece.
Este ano ainda há Compasso. O senhor Mário do café irá ficar mais depenado. E as penas que lá tem no seu pombal de nada lhe vão servir para recuperar deste tipo de depeno. E damos aqui uma sugestão ao senhor Mário. Por que não gastar menos dinheiro nos foguetes?! É que isso de estar o dia todo a mandar bombas para  ar com aquele barulho nada agradável… não é do agrado de muita gente. Guarde essa massa para as pombas. Também andam pelo ar e sempre não fazem barulho.
Não é já hora de acabar com esta “tradição” sem sentido, de serem os juízes a pagarem tudo?! Assim nunca poderemos ter um Baribi, um Cindo, ou outro mais teso qualquer da nossa terra, como juiz. 
Fica aqui uma sugestão. E decerto que aos bolsos de quem o recebe não deverá fazer muita falta.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Com a PJ ao nosso pé? Haja inteligência e bom-senso.

Caros seguidores,

Mas será que estes anónimos que nos chamam de cobardes também o não são?
Já nos informaram, inclusive, que a Polícia Judiciária está à nossa procura. Pois bem, muito nos espanta, num país em que crimes de alto grau, de burlas milionárias, de  difamações, onde há sites e blogs de pedofilia, a polícia judiciária não actue ou não consiga actuar. Pessoas sem humor, abram os olhos, ou melhor, arreganhem os lábios e sorriam. Acham que aqui ofendemos alguém ou mentimos?
Vocês, anónimos que nos criticam, ameaçam e chamam de tudo e mais alguma coisa, é que nos difamam e mal tratam. E vocês si, poderão ser punidos. Mas como o objectivo deste blog não é ameaçar ninguém, estejam descansados que não vamos chamar a PJ.
Gatos fedorentos e outros programas do género criticam a sociedade, a vida. e alguém os vê na cadeia? O humor exige inteligência. E começamos a constatar é que há muitas pessoas sem inteligência aqui a visitar o blog. Mas é simples. Se não são capazes de se rir e perceber as mensagens do blog, não o consultem. Como já referimos, pessoas minimamente inteligentes não perdem tempo a ver coisas de que não gostam ou se sintam ofendidas.
Quem nos segue e encara isto como um espaço de análise social, opinativo, e sobretudo com  o intuito te formar uma nuvem de humor e boa disposição em volta da nossa vida cada vez menos dada a isso, garantimos-vos que continuaremos a prestar o nosso serviço como até aqui vem sendo feito. Sem ofender ninguém, sem mentir, mas com a liberdade de expressão que uma sociedade democrática o permite e com o sarcasmo saudável em dose qb.

P.S.: Podem ver as últimas ameaças a nós, criadores do blog, no post "Aos os que quiseram acabar connosco aqui estamos nós" aqui em baixo. E vejam se isso sim, não é ser ofensivo e ameaçador.
Mais não falaremos acerca disto. Quem quiser nos visitar e entender o que escrevemos que continue. Teremos todo o gosto em vos ter neste espaço.

E já agora, vocês, que não nos conhecem, não poderemos ser nós alguém que, por acaso, até trabalha na polícia judiciária? !




Vocés não passam de uma cambada de cobardes ! São a vergonha de Agrela,armados em repórteres de palmo e meio !!! publiquem as vossas caras , desavergonhados! Armados em alfabetizados nem conhecem as leis !Vocés são os verdadeiros analfabetos de Agrela! outrora rica e reconhecida , agora é só pelo vosso blog de merda! a PJ já está a vossa procura por difamação e ofensas a integridade ! Serei a primeira a aplaudir a vossa condenação ! Cobardes !!Vocés são os verdadeiros analfabetos ... Publiquem as vossas fotos !!! Ousem como usem os outros! usem a net para bem da freguesia ! Chega de críticas ! Cobardes! Agrela perdeu tudo com pessoas como vocés... não há nada em Agrela,só uns cabrões que abusam e usam o povo ! haja vergonha ! deixem as pessoas! Vão trabalhar malandros, em vez em vez de mexericos ! Nem sabem escrever ; críticar não é sinónimo de saber escrever ,e de cultura ! isso é pura tertúlia ! preocupem-se em desenvolver a freguesia , que nem estradas em condições tem; apenas caminhos de cabra! Procurem divulgar a freguesia, criar infra-estruturas para jovens e idosos ! a Policia Judiciaria já está no vosso rasto.Não vão gozar muito tempo.GARANTO_VOS !!!!!!!!!!!


Anónimo disse...




camelos !!!!!!!!! Malandros ! porcos !!!!!
eu dou a minha cara , deiam-na também !!!!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Lila

Caros seguidores, 

Depois do seu marido, Baribi, chegou-nos agora a foto da sua esposa. E se o Baribi foi para a praia de férias, a Lila, mulher sofisticada, foi para Paris.
A Lila, de nome de baptismo Carolina, já aqui foi apelidada de Ninfa do Leça e só temos que concordar. Pertence a uma família bastante afamada e reconhecida além fronteiras: “Os gatos” como são conhecidos. Vive agora no bairro mas a sua ninhada não está reunida. Umas aqui, outros acolá, as suas crias espalharam-se pelos arredores. Apenas um se mantém por aqui.
O seu longo casamento com Baribi mantém-se sólido. É um exemplo para a terra. Mantém um romance com o Baixinho, D. Juan d’ Agrela. Vários são os seus ninhos de amor. Se é a 2, 3 ou 4, não o podemos confirmar. Sabemos sim, é que Lila, com o seu cabelo sempre brilhante, cintura bem definida e o seu charme irresistível conquistou dois homens na nossa pequena terra. E já que tanto temos falado dos cabelos das nossas maravilhas, não podemos deixar de sugerir à Lila que se candidate ao Cabelo Pantene do próximo ano.
Aprecia a boa pinga, o que lhe confere umas faces rosadinhas, e apresenta um gosto refinado no que se refere a vestuário.
Sobe e desce a serra inúmeras vezes, vislumbrando o seu amante secreto nas valetas das ruas da freguesia. O seu fiel companheiro, Baribi, reconhece o seu valor e por isso se mantém apaixonado, não se importando por a partilhar com o seu grande amigo Baixinho, confraternizando nos cafés. 
Ao contrário de muitos, que se julgam importantes, a Lila, quando passa pelas pessoas, cumprimenta-as. Só mostra que tem boa educação e respeito pelos seus conterrâneos. E por isso aqui hoje é feita uma homenagem à sua pessoa. Mas a sua raça sempre se evidencia quando é preciso ir para a briga. e todos sabemos que a Lila já afiou as suas garras nalgumas lutas bem assanhadas... 
Uma viagem a França, terra de bons e prestigiados vinhos, seria um belo presente para Lila. Quem sabe um dia. E aqui em baixo fica a música “Verde vinho” da década de 80, que tão associada é aos emigrantes. E aqui está a Lila, que embora nunca tenha sido emigrante, nesta foto faz uma boa e merecida homenagem aos nossos emigrantes de França que tanto apreciam o nosso vinho verde.

P.S.: Não temos mais fotos de nenhuma maravilha a concurso.  Se até ao fim-de-semana não nos chegarem mais fotos iremos realizar a votação com estas apresentadas. Mas seria bem melhor se existissem 7. Muitas estão sugeridas, não tem que ser necessariamente o Manel do Roque. Colaborem connosco e enviem-nos fotos!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Baribi

 Caros seguidores,


Aqui está mais uma maravilha a concurso. A foto que nos chegou, e desde já agradecemos a colaboração, foi trabalhada. No entanto, apenas o fundo foi alterado.
O Baribi, de nome de baptismo Fernando, embora não tenha nascido na nossa terra há já muito tempo que o adoptámos como sendo “nosso”.  Casou com a Lila (Ninfa do Leça) e com ela mantém o seu feliz casamento. Ao contrário de muitos casais da freguesia que se divorciaram por questões financeiras e maroscas, este casal mantém-se unido por Deus e pela lei até aos dias de hoje. Se estivermos enganados quanto à situação do divórcio deste casal avisem-nos.
A sua alcunha, Bariribi, provém do festival da erurovisão de 1978 em que Israel se apresentou com a música A-ba-ni-bi  de Izhar Cohen & Alpha Beta. Como aqui ninguém percebia nada de israelita soou aos ouvidos como Baribi. Dadas às semelhanças, na altura, do vocalista com Fernando (Baribi), a partir desse festival da canção não mais passou a ser reconhecido como Fernando mas sim como Baribi. Em baixo podem ver o vídeo com a música.
Homem de baixa estatura, um pouco magro e um bigode de respeito assim se apresenta o Baribi. Está a ficar careca, padecente da idade, mas ao contrário do amante da sua esposa, nunca pintou o cabelo.
Já alguém reparou que se o Baribi tivesse um cabelo branco, liso e despenteado, seria uma réplica do Albert Einstein? Isto na aparência, pois ao nível de cérebros a coisa deve de ser bem diferente. O fígado do Baribi deve de ter bem mais trabalho do que o seu cérebro.
O cérebro de Einstein está agora preservado num frasco com álcool. Já o de Baribi deve de coexistir embrenhado no mesmo.
É um homem simpático e é visto frequentemente a carregar garrafões de vinho pela serra acima. O trio amoroso que forma é digno de um romance de novela. Com encontros a três em vários pontos da freguesia, por vezes, em troca de uma cerveja, é capaz de abandonar a sua esposa nos braços do seu apaixonado. A cerveja, o vinho e o bagaço são o seu combustível para que possa enfrentar as loucuras do dia-a-dia de quem vive no bairro, terreno agreste, com muitas minas, mas com uma vista espectacular sobre a freguesia.
É aquele tipo de marido que não deve de chatear muito nem se deve chatear muito. Está em vias de extinção esta espécie. Por isso há que ser preservado e acarinhado pela sua adorável esposa.
Agradecemos a foto enviada do Baribi. Este homem merece realmente umas férias numa praia assim, e claro, com o garrafão de vinho à sombra para não aquecer.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Rameira

Caros seguidores,

Aqui temos nós mais uma foto que nos chegou vinda de um seguidor e que se refere ao Rameira, também ele candidato a maravilha.
O Rameira, de nome de baptismo Carlos é um homem de inúmeros ofícios além de um benfiquista fervoroso e um homem que nunca se esquece de colocar as bandeiras, sejam elas quais forem, na varanda da sua casa. Não é homem de esconder por quem torce.
Era o massagista do saudoso Agrela. O homem que entrava a correr dentro do campo socorrendo os jogadores lesionados. As suas massagens e o seu spray milagrosamente recuperavam os jogadores.
Bailarino inconfundível sempre na primeira fila dos palcos. Seja qual for a festa ou o estilo musical lá está o Rameira a bailar como ninguém. Também ele deveria ter sido um concorrente do “Dança comigo”na RTP. 
É o grande leiloeiro da freguesia. Não o pudemos ver no último leilão mas não está esquecido. A sua garra é inquestionável. Este homem é que deveria estar a leiloar a nossa dívida no estrangeiro. De certeza que faríamos melhores negócios.
Também era o homem que lançava os foguetes nas festas da terra. Quem não se lembra de ver o Rameira em cima da cabine no campo ao pé da capela mortuária? Lançava foguetes como ninguém até ao dia em que caiu e se lesionou. Aquilo parecia um estrondo de dinamite a rebentar. Mas o Rameira, mostrando toda a sua habilidade, safou-se daquela explosão que poderia ter ditado a sua última Páscoa na Terra. E que ao contrário de Jesus Cristo não deveria ressuscitar ao terceiro dia. Qual Super-homem, qual quê?! Temos aqui o Rameira que escapou daquela detonação ao nível de uma cena da série do MacGyver.
Mas a sua obra mais nobre e apreciada é, sem dúvida alguma, a vaca de fogo. Rameira é o homem que enfia a vaca na cabeça e agarrando-a bem corre pela Alameda Carneiro Pacheco enquanto as bichas da vaca saem disparadas por todas as direcções. E o Rameira corre a sério. É ver toda a gente na sua frente a fugir e a enfiar-se em qualquer buraco. O Rameira deveria de ir com uma vaca de fogo para a nossa Assembleia da República. Depois desse feito seria digno de uma estátua com uma vaca de fogo nas costas.
Há ainda a referir, desta sua faceta apenas os mais velhos se recordarão, da carpideira que o Rameira fazia no Carnaval aquando da morte do João. O Rameira era o homem da linha da frente que chorava a morte do João como se se tratasse da perda do campeonato do Benfica num jogo contra o Porto. Chorava e agonizava com profissionalismo, como um actor de novela da TVI.
O que poucos sabem é que o Rameira é, ou era, um romântico. A ele está associada uma bela história de amor, tipo “Pedro e Inês”. Mais não falaremos sobre este gesto de amor tão bonito que o nosso grande Rameira protagonizou, arriscando-se a levar chumbo enquanto se esgueirava para o leito da sua amada nas noites escuras como o breu. Um amor destes que teve um final feliz é de louvar.
Viva o Rameira, homem de múltiplos ofícios, qualidades e que para sempre ficará registado como sendo “o homem da vaca de fogo”.

domingo, 17 de abril de 2011

A noite de ramos foi esquecida. Será a 1ª de muitas tradições a morrer?

Caros seguidores,

É com muita tristeza que assistimos à morte de tradições da nossa aldeia.
Há já muitos anos que na madrugada de domingo de ramos os rapazes da freguesia se entretinham a trocar vasos de casas e muitos destes vasos tinham como destino final a porta da igreja. No domingo era dia das pessoas procurarem nas casas vizinhas ou na porta da igreja os vasos que lhes faltavam em casa.
 As casas onde havia raparigas solteiras eram presenteadas com flores de couves, entre outras, e não faltava um vasinho à sua porta.
É deste tipo de singularidades que vivem as aldeias, marcando a sua diferença pelos costumes e tradições.
Esta parece ter morrido este ano. No ano passado poucos vasos foram parar à igreja. Mas sempre vimos lá alguns. Anos em que até carroças ou atrelados de tractores lá iam parar lá foram. E é deste tipo de “asneiras saudáveis” que a nossa freguesia precisa.
Onde estão os jovens de hoje em dia? Será que as nossas tradições estão condenadas a esta geração de jovens que temos agora? Queremos pensar que não. Mas muita pena temos destas falhas. 

Casa-Grande

Caros seguidores,

Mais uma foto de uma maravilha nos chegou. Desta vez do senhor Joaquim, mais conhecido, e por muitos apenas conhecido, por Casa Grande.

O Casa Grande, de nome de baptismo Joaquim, é um homem misterioso com uma figura e postura que pode amedrontar o mais comum dos mortais. Quem em miúdo assistia à série do Tom Sawyer certamente se lembra do enigmático e medonho Índio Joe. Assim é o Casa- Grande, o nosso Índio Joe. Não sabemos a razão desta alcunha (Casa-Grande) caso o saibam façam o favor de nos informar através de comentário. é que o homem, por total contraste, até mora numa casa pequena!
O Casa -Grande é um homem trabalhador e de mil ofícios. É trolha, pedreiro, agricultor, jornaleiro e até pastor. Houvesse mais gente assim neste país e não estávamos como estamos. É um homem que não se nega ao trabalho e faz de tudo.
Esteve emigrado em França e de lá trouxe o seu Renault Megane amarelo. Desfila com orgulho na sua máquina como se conduzisse um Maserati. 
Realmente é como o nevoeiro, aparece e desaparece e volta e meia traz alguém atrelado. Assim o foi com o ciganito, como era conhecido, e agora parece ter arranjado uma nova aquisição. Não revela aqui o seu lado paternal? Solteiras, viúvas, divorciadas e até casadas desta terra que não têm vergonha, aqui está também um solteirão no mercado. Só tem mérito. Consegue cativá-los e certamente que lhes faz um retrato positivo da nossa terra para quem estas criaturas queiram para aqui vir morar. Se calhar o turismo podia ser uma boa área profissional para o Casa -Grande.
 Um homem que ameaça tudo e todos mas que também leva como os outros. Tem sempre uma história para contar onde exalta a sua valentia como se se tratasse de um Aquiles. Não vá o diabo tecê-las e se descobrir que o tendão de Aquiles do Casa-Grande é o seu ponto fraco. Ou melhor, um dos seus pontos fracos.
Também pode ser como o Sansão. Cortando-lhe os seus compridos cabelos lá se vai a sua força. Se houver alguém, como a Dalila, capaz de descobrir este mistério, damos-lhe todo o apoio. Mas poderá levar uma cabeçada na fronha do Casa-Grande. A não ser que conheça alguém da Reguenga que o ajude a lidar com a fúria deste homem. Parece que por lá já há provas dadas de que este homem, afinal, não é invencível. Mas não deixa de ser um bom segurança, achamos nós. Se alguém aqui na terra precisar de segurança privada, esta é capaz de ser uma boa opção.
Apesar de manter um porte atlético e musculado, tem descurado a sua dentição. Começa já a fazer alguma concorrência ao Baixinho apesar de bastante menor idade. Também com o seu cabelo, sempre preso num rabo-de-cavalo, demonstra algum descuido. Os seus fios estão bastante ásperos, secos e grisalhos e já não são suficientes para tapar o couro todo. 
Reparem bem aqui nas imagens que temos do Sansão e do Índio Joe e digam se o Casa Grande não é um misto destas duas personagens? E se o Casa-Grande é um mix de duas grandes personagens da ficção, o nosso dever é inclui-lo como candidato neste concurso das 7 maravilhas.
Candidatas a um lugar no coração deste senhor podem deixar aqui os vossos comentários...


Temos fotos apenas de mais um candidato. Por isso, pedimos mais uma vez para que todos nos possam enviar fotos das maravilhas em falta. A quem nos cedeu esta, agradecemos a disponibilidade e a boa-vontade para que este concurso se torne viável e bem sucedido.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Baixinho

Caros seguidores,

Mais uma maravilha a concurso e aqui estamos nós para relatar sobre ela. Desta vez falaremos do Baixinho. E agradecemos mais uma vez aos seguidores que gentilmente nos enviaram as fotos. Continuamos à espera de fotos para as restantes maravilhas. 


Baixinho, de nome de baptismo Manuel, é, como bem apelidou o Lince do Leça, o Dom Juan d’ Agrela.
Mantém um romance ultra secreto com Lila, a ninfa do Leça, e é pai, pelo menos que se saiba, de dois filhos, sendo que o mais conhecido de todos nós é a sua filha Sofia, agora mais conhecida por Baixinha.
O Baixinho é um trabalhador ao serviço da Junta de Freguesia e já a ele dedicámos umas palavras como homenagem ao seu serviço de coveiro, que, pelo que soubemos, agora já não o faz.  A idade pesa para todos, e andar de pá na mão nas valetas é bem mais leve do que a abrir buracos no cemitério. Sobretudo de tiver o azar de cair nele.
Trabalha diariamente com o seu amigo/inimigo Vira-Latas (Augusto). Ao que sabemos têm uma relação tipo amor/ódio. Mas há já algum tempo que são a dupla das valetas da nossa terra e não há quem os suceda. É obrigar os do rendimento mínimo a integrar esta dupla. Com a quantidade de usufruidores deste rendimento, altamente ligado a malandrice e parasitismo, em apenas uma semana toda a gente tinha as valetas limpinhas à sua porta. E o merecedor chefe do gang das valetas é, sem sombra de dúvidas, o Baixinho.
Este pequeno grande senhor é possuidor de um cabelo maravilhoso, já levou muita tinta o que o tornou um pouco seco e áspero, mas com um bom champô volta a ter o seu brilho.
Apresenta um sorriso “Pepsodent” . E achamos que aqui deve de estar algum do seu encanto de Dom Juan. Pensamos que se poderiam fazer umas rifas pela freguesia para aquisição de uns dentes novos para o Baixinho. E ele que anda de porta em porta podia começar a recolher as moedinhas.
Muitos foram e continuam a ser os ninhos do amor deste homem de charme. Os lavadouros na fonte eram muito apreciados. Quentes encontros com a sua ninfa aí se realizaram enquanto Baribi se contentava alegremente com uma cerveja num tasco.
Quando não está em traje de trabalho é possível constatar o seu salto nos sapatos (tipo Sarkosy) de modo a ficar mais à altura da sua Carla Bruni d’ Agrela.
Desde que o Vira-Latas conduz o tractor da Junta que é possível observar o baixinho em cima dele, como se fosse num andor.
Grande Baixinho, que não lhe falte a força e o jeito para enfiar a pá e remover ervas daninhas!

Cindo do Gato

Caros seguidores,

Tínhamos dito que assim que nos chegassem fotos dos candidatos a maravilhas lançaríamos um post dedicado a eles. Chegaram a nós as primeiras fotos e são relativas ao Cindo. Agradecemos aos seguidores que nos enviaram. Aguardamos fotos dos restantes. A lista entretanto já aumentou, é só lerem os comentários do último post.
Vamos então dedicar umas palavrinhas ao Cindo, nome de baptismo Gumezindo:
Irmão da Lila e cunhado de Baribi é um solteirão que continua no mercado. Mantém o seu bigode que o torna um gato irresistível. Possuidor de um andar característico e inconfundível, de peito para fora e rabo para trás, desfila pelas ruas da terra em grande estilo.
É primoroso na abertura das procissões e não tem ninguém à sua altura que o possa suceder. Mantém a postura e seriedade necessárias à cerimónia e tem o respeito das autoridades que se subjugam à sua superioridade. Qual cavalos com os GNRs montados, qual quê! O Cindo é o homem da frente e mais nada!
O bagaço, vinho e cerveja são os seus grandes amigos. Volta e meia é visto a resmungar e ameaçar tudo e todos pelas ruas. Principalmente quando está acompanhado em excesso pelos seus amigos. Quem o conhece sabe que “fala, fala, mas não faz nada”. Estes seus amigos já o traíram várias vezes. Numa delas foi sujeito a uma rapagem de pêlo que o deixou desnorteado. Pobre Cindo, andou umas semanas até voltar a ter sobrancelhas e cabelo. Mas não guarda rancores este grande senhor.
É pena não deixar descendentes. É uma grande figura reconhecida nos arredores o que de muito nos orgulha. Este gato com pedigree está em vias de extinção. Por isso temos que o estimar e preservar.
Homem sem inimigos, cheio de qualidades, deve certamente ter bastantes admiradoras secretas. Apareçam, vá! 
Se quiserem deixar a aqui a vossa dedicatória amorosa a este Eros da freguesia, deixem aqui o vosso comentário.  Deixamos também um pequeno vídeo do domínio público deste grande Gato d' Agrela. A qualidade é fraca, mas sempre dá para vislumbramos a pose do Cindo. O Cristiano Ronaldo ainda tem muito para aprender com o Cindo no que se refere a estilo na marcação de livres. Reparem bem naquele peito como quem vai à luta destemido. Isto é que é homem!Ou melhor, gato!








quarta-feira, 13 de abril de 2011

O concurso para as 7 maravilhas d' Agrela está aberto

Agrela é uma terra admirável e maravilhosa. Temos cá de tudo. Do bom e do mau, mas de tudo. É gordos e magros, altos e baixos. Doutores e analfabetos, burros e inteligentes. Atletas e sornas, empregados e desempregados.  Malandros e trabalhadores, chupistas e voluntários. Traídos e traidores, amantes e esposos(as) queridos(as). É bruxas e beatas, ladrões e benfeitores. Temos ainda quem tenha opinião própria e reflicta sobre os acontecimentos e temos os que se limitam a ser seguidores de alguém ou algum grupo sem se questionarem de nada (como burros com palas nos olhos).
E como é uma terra tão farta e ao mesmo tempo tão carente de tudo, muita análise dá para fazer sobre ela e é com muita alegria que recebemos boas sugestões e bons comentários dos nossos seguidores. Num dos comentários, um seguidor, que se nomeia de “Lince do Leça”, sugeriu que fizéssemos uma votação para encontramos as 7 maravilhas na nossa terra. Apontou sete personalidades da freguesia e justificou a sua escolha. Muitas mais personalidades emblemáticas existem, contudo, as apontadas pareceram-nos muito boas. As suas descrições são também bastante esclarecedoras. Se por acaso tiverem mais alguém para juntar à lista, não hesitem em nos sugerir através de comentário.
Para que toda a gente saiba de quem estamos a falar, vamos dedicar um post a cada uma delas. Para tal, precisaremos da vossa colaboração de modo a tornar este concurso mais motivante. Pedimos aos nossos seguidores para que nos enviem fotos de cada um deles. Nós já verificámos nas fotos aqui em casa, mas infelizmente não temos de nenhuma destas pessoas. A vossa ajuda na recolha das imagens é fundamental. E estas pessoas todos os dias andam na rua, não será difícil, com certeza. As maravilhas a concurso são: Sr. Manuel Baixinho, Baribi, Lila, Casa Grande, Manel do Roque, Rameira e Cindo. Outras mais poderão entrar na lista.
Quem quiser saber um pouco de quem se trata e os motivos que levaram o Lince do Leça a sugeri-los aqui colocamos com as descrições sucintas por ele efectuadas.
 "Baribi": homem de grande coração que não se importa de partilhar a sua esposa (em troca de pelo menos uma cerveja), nunca perde a simpatia.
  "Semanel Baixinho": Um sedutor, o Don Ruan do Leça;
 "Lila": A Ninfa do Leça, mulher de uma sensualidade inquestionável (mantém um relacionamento secretíssimo com Semanel Baixinho);
  "Cindo": Grande figura da nossa sociedade que leva além fronteiras o nome da Nossa Aldeia, o melhor homem do Mundo a abrir caminho para a procissão;
 "Rameira": Dançarino de renome internacional, grande animador de festas, leiloeiro e o homem da mítica Vaca do Fogo.
  "Casa Grande": O homem mistério da Nossa Freguesia, aparece e desaparece como o nevoeiro e sempre que volta tráz alguém novo;
 "Manel do Rock": Simplesmente o homem que após tirar um fino sobe até ao seu quarto e à janela, virado para a rua, "toca ao b...cho" como se não houvesse amanhã, depois volta e sei lá... tira um pingo directo =)
Uma vez que muitos dos comentários provêm de anónimos e enviando-nos uma imagem desta lista a votos nós teremos acesso ao vosso email, sugerimos que, no caso de não se quererem identificar, criem um email fictício apenas para este efeito. Sem as fotos perderá muita piada. O nosso email é: agrelacity@gmail.com
Podem estar descansados relativamente ao anonimato. Aqueles que nos enviarem as fotos, mesmo que identificados pelo seu email, serão mantidos em sigilo.
Assim que tivermos fotos destas emblemáticas e importantes figuras da nossa terra dedicaremos um post para cada um deles. Foi pena não termos recebido nenhuma foto do “Baixinho”. O pedido foi feito mas ninguém nos enviou nada. Vá lá pessoal, contribuam para esta eleição.
Assim que tivermos fotos de algum destes candidatos escreveremos o post a eles dedicado.
Deixamos aqui um vídeo com umas maravilhas a nível nacional que são de respeito. Agrela também terá as suas.







P.S.: Não encarem isto como uma ofensa. Admiramos e respeitamos cada uma destas pessoas e agradecemos-lhes pelos temas de conversa que oferecem aos agrelenses! O que faz falta é animar a malta!




segunda-feira, 11 de abril de 2011

Análise do fim-de-semana

Caros seguidores,

Iremos neste post opinar sobre o fim-de-semana tão repleto de actividades na terra.
Já aqui falámos relativamente à iluminação da igreja. Os cerca de 4 mil euros para focos nos altares era um saque à carteira de quem contribuiu para as obras da igreja. E para muitos, que se opunham a um desperdício de dinheiros públicos deste calibre, foi um alívio terem ouvido o padre na missa a dizer que afinal será mesmo temporário. Assim o seja! Será mesmo?!
Há agora duas possíveis hipóteses que, a nosso ver, podem ter colocado um travão a este investimento faraónico para o meio e os dinheiros da comissão de obras.
Primeiro: terá sido a comissão a alertar o padre para a bofetada que isto representaria para as pessoas que neles confiam a boa gestão dos dinheiros?
Segundo: O padre terá receado ficar sem alguns seguidores e apoiantes que discordavam deste caprichoso e desnecessário investimento na igreja?
Mais hipóteses existirão certamente. Estas foram as apresentadas por nós. Para alívio de muitos, de nós inclusive, não deverão existir peditórios extra para pagamento da conta da luz.

O karaoke de sábado deve de ter corrido bem. Entre afinados e desafinados podiam ter aproveitado os talentos que por lá passaram para terem feito um casting. Os melhores poderiam actuar na noitada da festa da Senhora da Guia.  Talento da terra deve ser aproveitado e dado a conhecer. Já nos foi dado a conhecer a Vera Castro como fadista, uma voz realmente admirável. No Karaoke a música Pimba e de baile também teve um artista à altura. A cantar ainda há quem escape. Já quando toca a falar acertadamente… há sempre muitos a quem o pio lhes devia ser cortado.
No final da missa de domingo os doces voaram. Estivessem eles a vender salada e ninguém lá parava. Mas uns bolinhos e docinhos que bem souberam à malta! Esperamos agora que ninguém caia em cima dos membros da comissão a reclamar porque apanharam uma intoxicação alimentar ou uma diarreia. Quem tiver apanhado uma diarreia o melhor é beber água de arroz. Costuma dar resultado.
O peddy paper também foi muito elogiado. Várias equipas andaram a correr pelas ruas da freguesia de máquina fotográfica na mão e de certeza que aprenderam alguma coisinha desta terra que a muitos viu nascer. Uma actividade que merece ser repetida e prima pela ampla variedade de componentes exploradas. Mas houve batotice. Então não é que andavam carrinhos de bebé?! Esses participantes não andavam a pé, desfrutaram da paisagem descansadinhos empurrados pelos pobres coitados que assaram ao sol carregando-os cima e baixo. Também soubemos que a ementa foi do agrado do povo. Enquanto houver tacho haverá participantes, de certeza! Há que dar alimento a quem trocou o sofá por umas corridas pela aldeia. Já quanto às avaliações… houve quem reclamasse. Mas a malta encarou tudo como uma actividade para convívio e divertimento e não se envolveu em conflitos, bem pelo contrário. Mas há sempre aspectos que poderão ser melhorados, não?!
Isso mesmo, malta. O importante é participar. E todos aqueles que participaram nalguma das actividades deste fim-de-semana estão de parabéns.
Bem, já chega de louvores. O próximo post terá que trazer algum veneno! Salutar, mas que cause febre em alguém!
Aqui está o nosso aplauso para quem participou nas actividades deste fim-de-semana.



sábado, 9 de abril de 2011

Aos que quiseram acabar connosco, aqui estamos nós

Caros seguidores,

Após cerca de duas semanas da criação deste blog já deu para ver a freguesia que temos. Há sempre uns que lhe querem o bem, que trabalham em prol disso, que se envolvem em grupos e associações tentando fazer alguma coisa pela terra. Muitos mais parece haver que só estão bem a tentar destruir o trabalho destas pessoas. Publicámos todos os comentários para que realmente todos pudessem constatar o tipo de gente que existe na freguesia. Nunca pensamos que houvesse tantas pessoas obstinadas a criar conflitos. Serviu este blog como prova que estávamos algo enganados. A cobardia é um acto indigno. Continuamos anónimos e assim o seremos. Mas apenas porque há muitas pessoas que não sabem levar a vida a bem e que tudo levam a peito, ameaçando todos para se sentirem superiores. Também estes comentários tentaram que desistíssemos do nosso blog. Para infelicidade dessas pessoas, continuaremos.  Alguns nomes de pessoas foram aqui mencionados. De modo até ofensivo. Todos sabem a quem nos referimos. A elas, apenas temos algo a tecer: continuem o vosso trabalho e saibam que reconhecemos o vosso valor e o que representam na freguesia. É de pessoas como vocês que a terra precisa. Aos que criticam quem voluntariamente se dedica à freguesia e nada faz por ela, o melhor mesmo é ficarem calados e guardarem as críticas para vocês. Dessas pessoas nem da sua voz precisamos para crescer enquanto comunidade.
Quando não se faz critica-se que não há nada. Quando se faz tenta-se acabar pela crítica negativa. Gente medíocre que não faz nem participa.
O blog continuará. É nosso e dizemos nele o que queremos. Todas as pessoas têm opinião sobre os mais variados temas. A isso se chama liberdade de expressão. Nós aqui apontamos a nossa opinião. O humor e o sarcasmo continuará. Já no tempo de Gil Vicente assim se fazia crítica social. E, que nós saibamos, não causou tanto tumulto no país como aqui estão a criar.
É pena não saberem lidar com críticas, com opiniões diferentes e com escárnio. Essas pessoas podem estar perturbadas mentalmente e por isso não sabem distinguir o humor e a sátira social da realidade.
Podem achar que somos agora a censura. Mas a liberdade em demasia não é sadia. Aqui ficou a prova. O que é certo é que, a partir deste post, apenas publicaremos comentários relacionados com o tema do post e que não ofendam pessoas identificando os seus nomes. Críticas serão aceites e até bem-vindas.
Quem gostar dos nossos post continuará a visitar-nos e teremos todo o prazer em publicar os vossos comentários que sigam a filosofia do blog.
Quem, como alguns, apenas quis destruir e separar grupos e pessoas na freguesia que lutam por uma Agrela melhor, o melhor mesmo é reduzirem-se à sua insignificância.
A todos os que nos apoiam, muito obrigado.

P.S.:  A todos os nomes aqui mencionados só temos um comentário. É porque realmente vocês são pessoas importantes nesta terra. Pessoas que são faladas e que já fizeram ou fazem por melhorar a vida dos agrelenses só têm que ser valorizadas.
Já agora, os nossos nomes não foram aqui mencionados!!



quinta-feira, 7 de abril de 2011

Cantoria e encher o papo, mais uma sugestão para o fim-de-semana

Caros seguidores,

Como bem anunciaram, este será um fim-de-semana em grande. E não foi por esquecimento que ainda não dedicamos aqui um post à noite de karaoke que ocorrerá no sábado à noite, organizada pela Comissão de Festa da Senhora da Guia, e ao leilão de sobremesas efectuado pela Comissão de Obras da Igreja, no final da missa das 9h de domingo.
O combustível está caro e sair da terra requer gastos, mais ainda se formos pelas ex SCUTs que passaram a CCUTs (Com Custo de Utilizador). A não ser que se vá de bicicleta ou a pé. Por isso, passar o fim-de-semana pela terra não deixa de ser económico e solidário, já que participando nestas  actividades (o peddy-paper  a venda de sobremesas e o karaoke) estaremos a ajudar grupos que trabalham por algum dinamismo em Agrela. 
O karaoke será no largo da igreja. Mas à noite não será um pouco fresco?!  A não ser que com os copos a malta se anime e aqueça. Também há sempre as brasas de assar os frangos que servem para o pessoal se aquecer. Agora não se queimem!
Muito aqui se tem falado do facto de determinadas pessoas não frequentarem as actividades de uma associação ou comissão. Não fica bem, malta. Muito gostaríamos nós de no sábado à noite ver os Estrelas da Serra agarrados ao micro a cantar uma musiquinha. Até sugerimos a música da Rosinha “Ele enterra bem”. Podem ouvi-la no post dedicado ao Baixinho. O mesmo gostaríamos nós de ver os da Comissão de Festas de máquina fotográfica na mão a fazer o Peddy-Paper . Um elemento já sabemos que vai participar, o senhor Carlos Vieira. E uma vez que já venceu o concurso do fotopresépio organizado pela referida associação, se estiver em boa forma física e correr bem poderá também vencer este peddy-paper.  A ver vamos…  O importante é participar.
Sábado é para cantorias. Cuidado com o senhor Damião, não vá ele achar que está muito barulho e chamar os pistoleiros para acabar com a festa.  E se alguém estiver a desafinar muito, corram com eles. Para protagonistas em frente ao microfone que nada ou pouco nos soa bem aquilo que dizem já chega o nosso pároco. Se por acaso o microfone avariar contactem o Trombone. Aos comentários que aqui faz deve ter muito tempo livre. Se bem que agora acalmou. Não estamos aqui a querer impedi-lo de comentar, bem pelo contrário, continue com força!
Já agora, mais uma sugestão: peçam ao nosso padre os focos que estão na igreja a iluminar os altares. Sempre dá um ar mais de festa ao karaoke!
Quanto à venda de sobremesas, no domingo, esperamos provar alguma delas. Vejam lá se não exageram na dose de açúcar. Este pessoal gosta muito de mandar para o papo, mas na hora da actividade física põe-se de lado. Por isso, depois do almoço de domingo, em família e decerto a abordarem aqui o nosso blog, tratem de fazer o peddy paper. Cantar, comer, caminhar, fotografar e conviver. Assim será o fim-de-semana de quem quer tornar Agrela uma verdadeira CITY!
E também aqui vai uma sugestão para a Comissão de Obras: vejam se põe um travãozinho ao projecto de iluminação do senhor Damião. Esperamos que o dinheiro das sobremesas não seja para isso! 

terça-feira, 5 de abril de 2011

Sugestão para o fim-de-semana

Caros seguidores,

A freguesia anda animada! E não podem reclamar por falta de actividades na terra. Na semana passada fizemos aqui um post dedicado ao leilão. Esperemos com ele ter feito alguma publicidade do evento. Estamos aqui para informar e dar a conhecer o que se faz e acontece em Agrela.
Este fim-de-semana, no domingo à tarde, a Associação Estrelas da Serra vai realizar um peddy paper fotográfico. Congratulamos a associação pela ideia que nos parece muito interessante reunindo o lúdico, a fotografia, o convívio, o desporto e o conhecimento da nossa terra numa única actividade. Lançámos uma sugestão num post anterior para que no site explicassem bem do que se tratava a actividade. Vimos agora que já lá se encontra uma explicação sucinta e elucidativa. Quem quiser participar e não souber que visite o site: http://sites.google.com/site/estrelasdaserraagrela/


Será que a actividade terá o sucesso esperado?! Já verificámos que há muita gente relutante em participar em actividades desta associação e o mesmo acontece com os contributos às associações de festas, Junta de freguesia e Comissão de obras da Igreja. E que tal deixarem as políticas de parte e começarem a associar-se aos eventos protagonizados pelas pessoas da nossa terra?
Diz no site da associação que organizará o evento, em nota, que não é preciso conhecer Agrela para participar nesta actividade, todas as equipas terão um mapa no qual se poderão orientar.” O que é certo é que há muitos agrelenses que não conhecem realmente a freguesia e não manifestam nenhum interesse em a conhecer. Alheiam-se das tradições, das actividades, da cultura da terra que os viu nascer. A eles, os nossos pêsames. E os jovens de hoje pouco ou nada conhecem da sua terra. É net e computador na frente, discotecas, etc. À minoria que não se integra neste grupo, os nossos parabéns. Comecem a envolver-se e a participar nos eventos, nas festas… Não sejam apenas um número.
Boa iniciativa Estrelas da Serra. Infelizmente, e por motivos realmente importantes, não poderemos estar presentes. Mas alguém irá e nós ouviremos os comentários.  
Quanto ao lanche, era bom que começassem a especificar a ementa. Há muita gente que só quer é tacho e uns copos! Se dissessem que ia haver porco no espeto e minis não faltariam equipas inscritas! Já agora, têm equipas de resgate prontas a actuar? Deve haver gente que não distingue entre Rua São Pedro ou Rua Senhora da Guia. Cuidado, estrelas da serra, ainda têm que pegar nas vossas bicicletas e ir buscar alguém ao monte. E estarão vocês em forma? Alguns precisam de abater uns quilinhos, não?! Há que dar mais ao pedal. Ou podem-se juntar às senhoras no GAP e no Hip Hop. Sempre é mais um exercício na semana! 

domingo, 3 de abril de 2011

Iluminação. Seremos uma terra de iluminados?!

Caros seguidores,

Mais um sábado e mais um dia de missa. Desta vez apenas um de nós pode ir. E mais uma vez uma notícia surgiu: iluminação.

A nossa igreja tem sofrido algumas obras nos últimos tempos e tudo graças à Comissão de Obras da Igreja a quem deixamos já o nosso apreço e lhes felicitamos pelo seu trabalho.
 Gostos são e sempre serão discutíveis e quer-nos parecer que o (a) decorador(a) não tem estado à altura. Haverá quem aprecie a nossa igreja. Mas acreditamos que muitos mais há que não vêem no seu interior um pingo de bom gosto. Nós inserimo-nos mais neste grupo.  
Quem conheceu a igreja antiga, antes desta obras de ampliação, mais desgostoso está daquilo que vê quando agora lá entra.  Certamente que não poderemos responsabilizar unicamente uma pessoa, mas também é sabido que o Senhor Damião sempre se impôs e que é o maior responsável pelo seu adorno. E o resultado está à vista. Muito poderíamos agora falar da igreja mas vamo-nos cingir à notificação sobre a iluminação dos altares e dos seus santos. Disse o senhor padre que lá estavam a título experimental e que o seu valor estima-se a cima dos 4000 euros.  Este período experimental cheira-nos a definitivo. Já agora, quem decidirá se é ou não para ficar?!)
Quanto à avaria na cruz da torre, essa deverá se manter, já que a empresa onde foi adquirida abriu falência e os 2 anos de garantia perderam-se com isto.  Com muita pena nossa.
Com tanta iluminação esperamos que reparem agora no Santo António. Da última vez que o vimos apercebemo-nos do seu mau estado de preservação. Este santo está a merecer um restauro. Se já foi restaurado, muito sinceramente não reparamos e por isso pedimos desculpas.
Há uns anos atrás comprou-se aquele candeeiro. Quantas vezes se ligou? Podemos contar pelos dedos. E uma mão é capaz de chegar. Avarias devidas a humidade podem ser desculpas. Mas antes de estar avariado também não se ligava. Por isso, para quê se comprar?
Depois de um “relógio de cozinha” na parede mesmo de frente para o padre, uma parafernália de coisas com ou sem interesse em cima do altar, bocados de madeira a servir de quadros de parede e muita mais, deve estar o nosso Cristo, que também recebeu uns adereços despropositados na sua cruz, um pouco desiludido com a sua casa principal na nossa freguesia. Mas lá está, os gostos são discutíveis e também ele poderá estar contente.
Deixamos aqui na imagem algumas possíveis ideias de iluminação. É só escolher. E como é um período experimental…

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Leilão com muita lenha

Caros seguidores,

Serve este blog para expormos a nossa opinião sobre vários temas relacionados com a freguesia e notificar os nossos seguidores sobre alguns acontecimentos que aqui se passam. E para quem diz que nada se faz ou passa na freguesia, aqui está uma actividade que decorrerá no dia 3 de Abril organizada pela Comissão de festas da Senhora da Guia: um leilão.
E já lá vai um tempinho em que não se faziam leilões cá na nossa terra. Quem não se lembra dos leilões que metiam rancho e tudo e contavam com carros alegóricos?! Grandes cortejos seguidos de leilão se fizeram na nossa freguesia.  
Avisam eles no anúncio que haverá lenha boa rachada e muitos segredos. Pois muito bem. Um qualquer adolescente ou adulto desligado destas tradições deverá estar à espera de ouvir nessa tarde de domingo algumas confissões sonantes. Podemos contar já um segredo? Também sabemos um, aliás, muitos. Mas serão revelados mais tarde.
Quanto à lenha. Se não a adquiriram rachada, também em pouco tempo a rachavam toda. Bastava juntarem-se todos os membros da comissão que num instante ficava toda cortadinha. E ninguém se cansava. Afinal são muitos! Este leilão já se sabe que vai ter muitas achas paras a fogueira...é preciso é que não haja fogo no dia! Caso contrário tem o Kit de 1ª intervenção aos incêndios entrar em acção!
E quem vai ser o leiloeiro? Antigamente o Rameira era o homem que apregoava as mercadorias e arrematava os negócios. “Ora 50 euros uma, 50 euros duas, 50 euros três, vai esta carrinha de lenha para aquele senhor que ali está “. Estará ainda o Rameira pronto para estas fervorosas actuações? Grande Rameira! Qualquer dia dedicamos-lhe também um post.  Que o leiloeiro de domingo esteja à altura do grande Rameira.
Quem diz que nada se faz nesta freguesia é porque anda desatento. Este domingo tem o leilão, no domingo passado houve uma caminhada promovida pela Associação Estrelas da Serra e daqui a uma semana haverá, constatámos hoje, um Peddy-Paper Fotográfico promovido pela referida associação. Já agora, esta última actividade é bastante interessante. Mas saberão os agrelenses do que isso se trata ao certo? Se calhar é melhor explicarem no site. É só uma sugestão!
Afinal Agrela tem dinamismo! É preciso é haver quem o promova e quem participe.
Bons negócios para domingo! E para que não sejam enganados com notas falsas nas transacções, aqui segue um pequeno vídeo onde um agente da autoridade nos ajuda a distinguir notas verdadeiras de notas falsas.